sábado, 13 de março de 2010

SEMANA DA LEITURA

TURMA 6º A TEM SESSÃO DE LEITURA COM A MÃE HERMÍNIA MARQUES

Hermínia Marques, encarregada de educação do aluno do 6º A, Ricardo Bailote, participou entusiasticamente na sessão de leitura promovida pela Biblioteca, dando a conhecer o livro de Manuel Arouca, Deixei o meu coração em África.
Partindo da sinopse do livro, chegou ao universo de Fernando Pessoa, dando a conhecer aos alunos da turma A o famoso poema de Álvaro de Campos,  heterónimo de Fernando Pessoa, "Todas as cartas de amor são ridículas".
Alguns alunos  "disseram de sua justiça" num tema tão aliciante para  todas as idades, como o amor , tendo ficado no ar a seguinte proposta de actividade:
a escrita de uma carta de amor.
Para quem não conhece, aqui fica o poema.

Todas as Cartas de Amor são Ridículas 
 
Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.

Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.

As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.

Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.

Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
Cartas de amor
Ridículas.

A verdade é que hoje
As minhas memórias
Dessas cartas de amor
É que são
Ridículas.

(Todas as palavras esdrúxulas,
Como os sentimentos esdrúxulos,
São naturalmente
Ridículas.)


 
Álvaro de Campos, in "Poemas"
Heterónimo de Fernando Pessoa
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário